sábado, 31 de dezembro de 2016

Minhas leituras, escritas, críticas e comentários (Posse de Hildon) 3-12-2016



POSSE DE HILDON CHAVES, DEPOIS DE AMANHÃ, O QUE
PORTO VELHO/RONDÔNIA ESPERA?

Amanhã, dia primeiro () de Janeiro de dois mil e dezessete (2017), a cidade de Porto Velho/Rondônia, fincada na região Norte do Brasil, uma das cidades mais feias e abandonadas pelos prefeitos que até a presente data, por aqui passaram e somente se locupletaram dos benefícios que podiam levar, em detrimento das carências da população.
Nossa capital já teve inúmeros prefeitos, alguns indicados pelos governadores, os demais eleitos, após o processo eleitoral de mil novecentos e oitenta e dois (1982), com esses prefeitos, também foram eleitos os vereadores que compunham a nossa casa "fiscalizadora", que deveriam em tese, fiscalizar os atos do poder executivo (prefeito). De início, alguns até que fizeram os seus deveres de casa, posteriormente, com os "ganhos" de seus "serviços" prestados à população, estes vereadores se "embrenharam" por outros caminhos e, se "enveredaram" pelo caminho do pessoalismo, achando-se os donos de tudo e dos votos que lhes foram concedidos pelos eleitores e, tomaram conta do "galinheiro" das galinhas dos ovos de ouro, que foi o que se transformou hoje aquela casa.
Com o passar dos tempos, nossa capital foi-se debilitando, ficando fraca a cada dia, a cada eleição e, os políticos se especializaram em "enganar" a população inclusive, com a "compra de votos", em especial àquelas mais carentes, as das periferias mais distantes, onde tudo leva anos ou até mesmo séculos para que se chegue um benefício, esses locais somente sentem o "peso" do corpo de um político, independente de seu cargo/status, quando se aproximam às eleições. Aí sim, eles aparecem em comitivas, muitos senhores e senhoras desconhecidos, que mesmo antes de serem eleitos, já se apresentam como os salvadores da pátria e, pior ainda, comparecem "guarnecidos" e "ladeados" já por seguranças, que dificultam o acesso dos eleitores ao neófito pretendente, após os mesmos serem eleitos.
Pois bem, amanhã, como disse acima, a partir das dezesseis (16:00) horas, na sede da UNOPAR, ali, na Rua Matrincham, ali, próximo ao DB Hipermercado, serão dados os primeiros passos para a posse do novo prefeito, o Hildon Chaves (PSDB 45), que por sinal, foi uma sensação na última eleição, arrebatando, até mesmo sem fazer muita força para tal, o cetro do atual (péssimo) prefeito, Mauro Naziff (PSB 40), deixando mais alguns concorrentes a verem "navios", literalmente, pois estamos em época de chuvas.
Junto consigo, ele terá uma câmara municipal já eivada de erros e com reeleitos cheios de "razões" que querem a todo custo se darem bem à custa dos cidadãos que pagam os seus impostos regiamente. Os reeleitos, Elis Regina, Jair Montes, Marcelo Reis, Marcio do SINTETUPERON, Edwilson Negreiros e Jurandir Bengala, dificilmente deixarão de fazer oposição ao senhor prefeito Hildon Chaves e, todos nós já sabemos as razões pelas quais eles agirão dessa maneira. Também, a população deu mais uma nova oportunidade a outro vereador que já fez "carreira" na casa, envolvido em escândalo, onde o mesmo, segundo dizem às más e boas línguas, ele teria escondido dinheiro "cedido" irregularmente por terceiros em suas "meias" e "cueca", inclusive, dando "pulinhos" para ver se a "grana" não cairia e ele seria pego com a "dinheirama". Isso, por si só, já nos mostra a "mentalidade" eleitoral de alguns eleitores de nossa capital.
Bem, acredito que todas às expectativas estejam voltadas não para os lados das Pedrinhas, onde se localiza a casa de leis mirim  más, sim, para o Palácio Tancredo Neves, onde fica a sede da administração municipal, onde o prefeito Hildon Chaves (PSDB 45) irá se trabalhar com sua equipe, que de acordo com suas propostas de campanha, seriam escolhidos a dedo e por "competência", além de terem de possuir uma ficha limpa, coisa que hoje, ninguém mais está respeitando para se ocupar um cargo público. Se nem mesmo o presidente do Senado, Renan Calheiros, obedece a Lei, quem mais irá obedecer? Hildon Chaves (PSDB 45), trás consigo uma responsabilidade sem tamanho, não a responsabilidade de fazer com que a cidade "ande", se desenvolva, caminhe rumo ao progresso e a organização más, sim pela responsabilidade da credibilidade que a população depositou em seu nome e, em sua postura quando em campanha eleitoral, concorrendo com verdadeiras "feras" e "cobras" criadas da política de Rondônia.
A partir de amanhã mesmo, seu "STAFF" de primeiro momento já deverá dar o tom de a que vieram, teremos nomes jamais vistos nas manchetes dos informativos e ilustres senhores e senhoras desconhecidas dos meios políticos, más que possuem elevado gabarito de conhecimento e de possibilidades de realizações em favor da cidade. O prefeito Hildon, neófito na política, chegou como se nada quisesse e também não se empolgou muito, não dando muita "bola" aos que diziam que ele não tinha os conhecimentos necessários dos velhos e da velha forma de se fazer política e "inovou", não aceitou os "acordos" e "conchavos" com os partidos mais tradicionais, que já se acostumaram a ficarem na "escora" e na "sombra" de quem eles ajudavam a chegarem ao topo e ficavam somente "mamando" nas tetas da prefeitura, maquinando com seus "apadrinhados" formas e fórmulas para terem novamente na próxima eleição, suas "boquinhas" garantidas com que eles estivessem no "esquema". Hildon não se "acovardou" diante dos gigantes e foi a luta, apenas com mais um partido (PSDC 27), que tem a frente o senhor Edgar Tonial, carinhosamente chamado de "Edgar do Boi", talvez em razão de sua atividade pecuarista, coisa que nossa capital tem em grande número e está em franca ascensão.
Hildon, vem com sua bagagem formada no Ministério Público Estadual (MPE), saber o que é errado e o que não lhe convém, com certeza ele sabe de cor e saltado. Os seus assessores, sem dúvida, serão fiscalizados par e passo por ele, nenhum prefeito é capaz de realizar tudo sozinho, indubitavelmente, ele tem de contar com seus colaboradores e, sua função precípua é cobrar os resultados que a população deseja e fazer com que a máquina pública seja reconduzida aos trilhos do desenvolvimento. Hildon Chaves, já começa bem em sua gestão, um grupo composto de diversos seguidores, afiliados ao seu partido e outras pessoas das comunidades, em diversas reuniões, comandadas e coordenadas pelo "Marechal Wolmer" e Ana Lii, se reuniram e trouxeram para às análises do prefeito os reclamos imediatos e maiores da população, tipo, limpeza dos bairros, atendimento mais humanizado nas repartições públicas, serviços adequados às necessidades dos munícipes, enfim, foram mais de cem (100) sugestões elaboradas e entregues ao senhor prefeito para serem realizadas nos primeiros cem (100) dias de sua gestão, Hildon, pessoa a quem cabe a execução dos anseios populares certamente, não atenderá todas às "propostas" de imediato e, seu julgamento é quem irá dizer o que ele fará em primeiro plano, para que sua administração realmente já se inicie com um "impacto" bom junto a nossa sociedade ávida de resultados.
Porém, não cabe somente ao prefeito eleito e seus "nobres" vereadores a realização e transformação de nossa capital. Nós, os munícipes de Porto Velho/Rondônia, sem sombra de dúvidas precisamos rever os nossos conceitos de cidadania e de vivência em sociedade coletiva. Precisamos alterar sensivelmente o nosso comportamento em relação à nossa cidade, contribuindo com sua limpeza, com sua acessibilidade, com consciência e, acima de tudo, acreditar naquilo em que confiamos e, o prefeito Hildon Chaves  é ai que ele se "encaixa", a população lhe deu a "chave" da cidade e das decisões, pois já está cansada de acreditar em quem não tem crédito. Precisamos acreditar que Porto Velho/Rondônia ainda tem jeito, que nossa cidade realmente tem de se transformar em uma capital de estado pujante, que a nossa população é capaz de fazer a "metamorfose" que precisamos.
De nada adianta às secretarias executarem os seus serviços e a população não contribuir com a sua manutenção. Precisamos fiscalizar, criticar quando houver razão, orientar o prefeito e seus secretários na execução do que é melhor não para mim e para você, más para a coletividade, para a sua comunidade, para que todos nós tenhamos orgulho de morar em uma capital de verdade. Porto Velho/Rondônia espera que sua população seja mais "bairrista", mais "regionalista", que os moradores das quatro (04) regiões da cidade, Leste, Sul, Norte e Oeste tenham suas atenções voltadas para às suas necessidades e, que o senhor prefeito, tenha a consciência, juntamente com seus colaboradores, que o importante em tudo isso é a satisfação da população e, essa, é quem sabe do que realmente necessita.
Bom atendimento nas creches, escolas, nos postos de saúde, no transporte coletivo, no anseio do saneamento básico, na urbanização da cidade, enfim, quatro (04) anos será pouco demais para atender aos reclamos da sociedade. Será necessário que tenhamos um projeto político administrativo para o futuro, para que não tenhamos solução de continuidade dos serviços iniciados e não acabados pelos sucessores, em razão do "egoísmo" pessoal e das "vaidades" políticas que os políticos de "carreira" carregam dentro de si. Precisamos de uma reestruturação do serviço público municipal, onde realmente, o servidor público tenha em mente que seu patrão não é a prefeitura, más sim a população, inclusive ele, que contribui com os elevados impostos que são consumidos pelas péssimas administrações que por aqui passaram até a presente data.

Porto Velho/Rondônia, somente espera isso do senhor prefeito, será que é pedir muito? 


Pedro Francisco

Jornalista

1.297-RO/BR

Minhas leituras, escritas, críticas e comentários (Final de ano, o que nos aguarda?) 31-12-2016


MAIS UM ANO QUE CHEGA AO SEU FINAL, O QUE TEREMOS ADIANTE?

Texto de Pedro Francisco



Pois bem, depois de muitas dificuldades, escândalos, corrupção, tanta gente presa na Lava Jato, tanta gente morta pela criminalidade, enfim, conseguimos chegar ao final de mais um ano. Definitivamente, já fazem uns três (03) anos que as coisas vem cambaleando das "pernas" e nada muda em favor da população. Hoje, sem medo de errar, o sonho dos brasileiros seria uma forma de governar mais honesta, mais direcionada ao bem público, com visão do bem privado, onde os resultados aparecem para a empresa, com o Brasil, esse pensamento não pode ser diferente.
Em primeiro lugar, somos o país mais rico do planeta, não somente em bens produzidos, como em tudo, até mesmo "DEUS" é brasileiro, não nos falta mais nada para sermos os comandantes do bem estar social de nosso povo, como igualmente de todo o planeta. Temos as maiores reservas minerais do mundo, temos o maior parque aquífero do planeta, temos a maior biodiversidade, terras férteis, onde tudo se plantando dá e, se não der, a corrigimos para que nela nasça o que a população mundial necessita, à alimentação.
O que nos dá nojo, nos envergonha é a forma de os políticos se utilizarem da nação para se locupletarem d muitos e muitos benefícios, ao passo que os demais cidadãos, em sua maioria, vivem na linha da pureza, para não citar a palavra "MISÉRIA". Miséria essa, que os próprios políticos implantaram na nação e continuam a fomentá-la, criando planos de "socorro" imediatos e de longa duração, mantendo os mais necessitados presos pelo "estômago", pela "fome", pela miserabilidade e pela "ignorância" de conhecimentos e de politização, pois onde um povo é pobre de conhecimentos políticos, os governantes "deitam e rolam" e a população ainda irá achar engraçado e bater palmas para péssimos políticos que nós mesmos elegemos.
Chegamos ao final de dois mil e dezesseis (2016), agora, às nossas expectativas se "rejuvenescem" como em anos passados e, à cada dia, ela vai se "remoçando" na esperança de dias melhores, dias que até o momento, em nada melhoraram, tudo acontece em desfavor da população. Quando meia (1/2) dúzia de patriotas colocam a "cabeça para fora", tentando eliminar o "CÂNCER" da corrupção de nossa pátria, tipo Sérgio Moro e outros mais da chamada "República de Curitiba", às forças do mal se rebelam e pedem para que os mandatários maiores "brequem" suas ações, no que são atendidos prontamente, tendo em vista, o mandatário maior estar "ENCALACRADO" até acima do pescoço no mar de "fezes" que eles mesmos inundaram o melhor lugar do mundo para se viver, o Brasil.
Más nem tudo está perdido nessa empreitada da Operação Lava Jato, ainda temos muitos cidadãos cônscios de seus deveres e direitos para com o Brasil. Cada um deles possui a consciência de que as coisas não andam bem, quando isso ocorre, não nos resta outra opção, senão crer em suas ações e depositarmos a confiança de que todo o brasileiro é portador, em especial, quando se renovam às esperanças a cada ano que se inicia. O ano que se inicia daqui a pouco, com certeza trará os benefícios da esperança para a população, porém, essa esperança tem um limite e uma consequência que nos remeterá ao ano seguinte, onde teremos a oportunidade de promover a maior transformação já realizada no país.
Em dois mil e dezoito (2018), todos nós iremos às urnas para elegermos os nossos mandatários maiores. Isso mesmo, os que realmente mandam no Brasil, pois os demais, nada mais são do que coadjuvantes disfarçados de mandatários e executivos, que dizem-se trabalhar em favor da população, ledo engano de quem crê nessa possibilidade. Os mandatários "MIRINS", governos, prefeitos, deputados estaduais e vereadores, ultimamente, de nada servem para a sociedade, eles nada realizam de bom e, em benefício dos que mais carecem e dos que mais lhes oportunidade dão, pagando-lhes regiamente e bem os seus "salários/vencimentos", que eles mesmos, sem qualquer autorização de seus "PATRÕES", se auto elevam nos benefícios próprios.
Caberá aos cidadãos, até às próximas eleições, se "instruírem" politicamente e discutirem à exaustão o sistema que queremos de forma de governar, não dá mais para segurar, se tentar conter, com certeza haverá uma explosão de "corações" e se iniciará uma verdadeira "festa na roça". Se é que me entendem.

FELIZ ANO NOVO PARA TODOS!

Pedro Francisco
Jornalista
1.297-RO/BR

sábado, 24 de dezembro de 2016

Minhas leituras, escritas, críticas e comentários (Natal! Comemorar o quê?)

Boa tarde meus amigos desse nosso espaço de leituras.

Mais um ano findando, o ano novo já batendo em nossas portas, enfim, chegou o Natal.

Durante muito anos, nós estamos aqui escrevendo, escrevendo, escrevendo e comentando sobre os mais diversos assuntos. No decorrer deste ano que se finda, nós fizemos muita coisa para transformar o Brasil e, do outro lado, sem muito esforço, os péssimos políticos que temos "ENXOVALHARAM" o nome da nação e dos brasileiros, mundo a fora. Como estávamos descontentes com o andar da carruagem do Partido dos Trabalhadores (PT 13), carruagem essa puxada pelos "burros" Lula e Dilma (sem querer ofender os animais), que não souberam utilizarem-se dos votos à eles consagrados e meteram os pés pelas mãos, enfiando o Brasil em um oceano de lama e escândalos e corrupção sem fim.

Fomos às ruas pelo pais inteiro, cidades e mais cidades abraçaram a causa do impeachment, quando todos duvidavam de seu sucesso, ele veio e consigo trouxe mais outro oceano de denúncias que envolveram todos os políticos da base de sustentação do governo e, até mesmo os que não eram da tal base. Às maiores e conceituadas empreiteiras e construtoras do pais foram as que mais contribuíram financeiramente com o avanço da corrupção desenfreada instalada pelos burros acima citados, ambos presidentes do Brasil. Poderiam eles fazerem a transformação que a nação necessitava, porém, não o fizeram e fizeram a transformação dos números em suas contas bancárias, de seus filhos, parentes e apaniguados, quem se "lascou" nas cores de nossa bandeira foram os menos favorecidos e desprovidos de mandatos eletivos.

Com o programa do "Bolsa Família", os administradores sucedidos pelo atual presidente Michel Temer (PMDB 15), foram utilizados para os manterem no poder central das decisões, nomearem os Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), para que estes os protegessem dos seus desmandos e "conluios" realizados à custa da desgraça, da miséria e da fome dos miseráveis, em especial, a sua maioria que vivem no Nordeste brasileiro.  A população mais carente, a desprovida de recursos financeiros para manter o mínimo de conforto aos seus filhos, ainda por cima, não são favorecidos em suas necessidades mais prementes, tais como: saneamento básico, ensino (educação), saúde nos postos e hospitais públicos, segurança para a população, incentivo a criação de empregos que gerem renda e conforto aos cidadãos, dentre outra imensidão de direitos que estão colocados em nossa Constituição Federal (CF), que eles também conseguiram transformar em uma "PROSTITUIÇÃO FEDERAL", levando o nosso país a uma derrocada de todos os valores pessoais e coletivos, envolvendo toda uma sociedade, que sem sombra de dúvidas é a melhor população do mundo, ordeira, honesta e trabalhadora, basta que lhes dê condição e exemplo para isso, coisa que os "maiorais" não o fazem.

A impunidade tomou conta do Brasil, tudo o que for de "ERRADO" não precisa se ter medo da Justiça, ela realmente ficou cega, não apenas de olhos "vendados", surda e sem ação para mais nada. Os nossos juízes, quase a sua totalidade estão "infectados" pelo vírus da corrupção e do "aparelhamento"  pelo poder público.

 Um ou outro Juiz, até que tenta colocar a "cabeça" para fora e logo é "rechaçado" em suas decisões totalmente embasadas na Lei, os seus "SUPERIORES", os tais semi deuses, se acham acima de tudo e de todos, inclusive, acima do "Todo Poderoso", aquele que criou o universo em que vivemos. Venda de habeas corpus e outras benesses para quem tem "grana", isso não é problema.

Temos até Ministro do STF envolvido em escândalos e nada acontece, nem vamos falar  em nossas casas legislativas (Senado da República, Câmara Federal e Câmaras Municipais), estão todos corrompidos, de "cabo a rabo", só pensam em se darem "bem", até o presidente do senado federal, se deu ao direito/desplante de não cumprir uma ordem judicial do Supremo Tribunal Federal (STF) e nada lhe aconteceu, realizando dessa forma, uma "APOLOGIA" à desordem pública e incentivando os demais cidadãos que não cumpram mais ordens judiciais alguma. Esse está o nosso retrato atual!

Enfim, conseguimos chegar ao final do ano, com valores estratosféricos na cesta básica, o preço dos combustíveis se encontram nas alturas, contas de energia em galopantes aumentos e, pior ainda, o desemprego dispara a passos gigantescos em todos os estados e cidades brasileiras, o desespero da população está enorme. O povo já clama por uma ação de nossas Forças Armadas, que por sinal, até o momento, só vemos uma manifestação aqui, outra acolá de alguns generais da reserva, que se pronunciam mais contundentes em favor da população, de resto, os demais militares parecem que se acovardaram diante do "MAÇO" de dinheiro e demais benefícios que são pagos pela população. Será que também, a nossa maior esperança e um dos órgãos mais acreditados da nação também foram aparelhados e tiveram às suas consciências, os preparos militares e o juramento que fizeram em defender a Pátria, com a própria vida, se necessário fosse?

Chegou o Natal, será que nossos irmãos espalhados pelos quatro cantos da nação estão comemorando um tal de "RENASCIMENTO"? Será que esses nossos irmãos estão satisfeitos em viverem em uma nação, onde quem os devia proteger os "assola" dia a dia tirando-lhes o que de mais supremo existe em um ser humano, a sua dignidade e a vontade de viver, trabalhar, constituir sua família em uma nação livre, contribuir com a sociedade onde vive, enfim, nós vamos comemorar o que mesmo nesta data?


     Pedro Francisco
      Jornalista
        1.297-RO/BR
 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Minha memória de vinte e um anos atrás. (Chegada à Rondônia) 15/12/1995/2016

Boa tarde meus amigos que me acompanham já há algum tempo nesse nosso espaço de conversa, publicações, leituras, críticas e comentários.
Hoje, em minha vida pessoal é um dia muito importante. Nos idos de quinze (15) de Dezembro de mil novecentos e noventa e cinco (1.995), por volta de vinte e duas (22:00) horas e vinte (20) minutos, eu acabava de estacionar o meu fusca 1974, na antiga Rua Nazário, 513, aqui no Jardim Santana, em Porto Velho/Rondônia, hoje Avenida Alexandre Guimarães, onde moro.
A caminhada de São Paulo até aqui não foi fácil, viajávamos em três (03) no velho e bom "fusquinha", que eu houvera mandado dar uma "geral" para enfrentar essa maratona, uma verdadeira aventura. Nele estavam eu, minha esposa à época, a Nélia (mulher maravilhosa) e minha filha adotiva Stanyslene, que hoje, já moça, vive em Campo Grande.
A nossa chegada aqui não foi tarefa fácil, viajávamos somente durante o dia, pois à época, as estradas não eram como hoje, tão pouco, a segurança era garantida, dessa maneira, ao cair da noite, dependendo onde nos encontrássemos, pararíamos e no dia seguinte, seguíamos viagem rumo ao para mim desconhecido horizonte. Aqui chegando, no outro dia, ao me acordar e me saciar do cansaço, se eu pudesse, teria voltado no mesmo caminho que vim, em razão do tamanho da "feiura" e do abandono do local onde eu houvera escolhido para morar, porém, não tinha mais jeito, havia renunciado ao meu cargo de chefe de gabinete em uma prefeitura de cidade do interior e, por outro lado, minha esposa à época não mais queria morar na grande metrópole, nesse quesito, o "amor" por ela falou mais alto, resolvi enfrentar tudo e a todas às adversidades da localidade, gangues e tudo o mais que não conhecia, até um tal de "carapanã", que para mim, não passava de um inofensivo "pernilongo", pois é dessa forma que ele é conhecido naquelas plagas.
Pois bem, em terra de "cego", quem tem um "olho" é Rei. Com meus conhecimentos sobre política, trazidos na minha "bagagem", logo me afundei até o pescoço na política, já vim "recomendado" pelo Partido do Movimento Brasileiro (PMDB 15), sigla essa que fui afiliado por mais de trinta e oito (38) anos, hoje, não mais pertenço à ela, aqui fui bem recebido e, de imediato comecei a traçar os meus planos para a próxima eleição, Raupp era o governador da época, com o saudoso Chiquilito, já em final de "carreira" administrando a prefeitura dessa cidade maravilhosa.
A próxima eleição era as gerais, presidente, senador, governador, federal e estadual, moleza, cai em campo e, por infelicidade ou felicidade, o pretendente ao senado, era o Amir Francisco Lando (Amir Lando), só que o Raupp, governador não o queria, pois o seu padrinho lá no senado e que certamente segurava os seus "pepinos", era o senador Odacir Soares, aí começou o "inferno" para fazer com que Amir fosse o candidato do partido ao senado, seu número, me lembro, foi o 15.
Ninguém tinha condição financeira de nada e, além de tudo, o "diabo" do governador ainda era contra nós. Como fazer? "Malandro é malandro", "Mané é Mané", formamos um grupo que defendia a candidatura de Amir e fomos falar com Raupp, ele não aceitou, ficou vermelho, bateu na mesa e nós o encaramos e fomos para às ruas, até com uma certa desconfiança de Amir, pois Raupp, no máximo o deixava ser candidato à deputado federal, Amir sempre foi um "cara fraco", tipo Maria vai com às outras, porém, o nosso grupo não afrouxou, vou citar alguns nomes e se eu esquecer de alguém, por favor, me desculpem. Éramos os onze (11) rebeldes do PMDB, Eu, Maria Rita, Glaber Camaz de Magalhães (falecido), Cloter Mota (falecido), Lourdesmar Pereira, Zacarias (Pena Verde), Léia Leandro, Abidão Ferreira, João Jorge, Jorge Hilton (Salgadinho) e uma secretária do Amir, os demais, não me recordo, por sermos contra a vontade de Raupp, assim fomos taxados de "Os rebeldes do PMDB" pelos "puxa-saco" do governador.
Fomos à luta e no final, depois de "brigas" homéricas entre o grupo e o governador que não queria o Amir em seu palanque, travamos outra briga com a Justiça Eleitoral para que tivéssemos "palanque próprio", o que depois de muitas investidas, consultas e mais consultas, obtivemos êxito e mandamos o Raup e seus "puxa saco" às favas e vencemos a eleição, na ocasião, Amir sufragou cento e oitenta e oito mil e cinquenta e um votos (188.051), claro que o um (01) foi o meu (Ah!, se arrependimento matasse). Minha decepção! Amir meteu o pé na "bunda" de todos que o ajudaram a chegar ao topo, dizendo que não nomearia ninguém de Rondônia, pois iriam "roubar" e depois denegrir sua imagem (como se todos fossem iguais à ele), más, como Deus é sempre Maior, até hoje ele carrega o gosto amargo da "DERROTA", por ser infiel aos seus, aos que o tiraram do ostracismo e o colocaram no mais alto topo de mando da nação. Não ganha para mais nada. Nas últimas eleições, bancou a campanha de muitos, para tentar se eleger e ganhou somente o caminho da "roça". Zequinha Araújo, foi um dos "beneficiados" nestas eleições onde ele e Amir se "lascaram" hoje, o Zequinha conseguiu se redimir e é vereador.
De lá para cá, às mudanças em nossa cidade foram muitas, passaram muitos prefeitos, vereadores e pessoas que se diziam amigas de nossa cidade, ledo engano de quem acreditou nestas "balelas" de políticos ruins, a cidade mudou muito pouco, continua com sua característica de cidade do interior, embora seja a capital de um Estado que tende a ser um dos melhores do Brasil. A população na última eleição, colocou todas às suas esperanças nas mão de um ex representante da Justiça, o Dr. Hildon Chaves (PSDB 45), para promover a transformação e a metamorfose de que precisamos para dizermos que moramos em uma capital de Estado. Agora, já velho, alquebrado pelos tempos vividos, só me resta a lembrança e à esperança de ter uma cidade melhor, não somente para mim, para toda a nossa população, muito me preocupa o futuro das crianças, dos jovens e dos idosos, que assim como eu, almeja uma vida melhor, com mais qualidade para se viver e fazer com que às coisas aconteçam. Capacidade Hildon tem, vontade e equipe abnegada também, talvez, não dependa somente dele, acima de tudo, depende de nós e dos vereadores que foram eleitos recentemente. Más, já corre rumores, que Hildon terá de "ler" na cartilha de alguns "vagabundos" e ex presidiários que a população "equivocadamente" teve a coragem de os reeleger. Vamos aguardar.
E, assim foi a minha chegada à cidade que mais amo. 

Hoje completo a maior
 idade aqui em Porto Velho/Rondônia.
Pedro Francisco
Jornalista
1.297-RO/BR


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Minhas leituras, escritas, críticas e comentários (Envolvidos na Lava Jato) 17/11/2016



QUANDO VOCÊ PENSA QUE TUDO ESTÁ NO FUNDO DO POÇO, VEM ALGUÉM E MOSTRA QUE PODE HAVER AINDA MAIS BURACO

Quando nós cidadãos comuns pensamos que o que é ruim não pode piorar, vem alguém, assim, tipo Justiça Federal, Polícia Federal, Ministério Público Federal e outros órgãos de fiscalização e nos mostra que a coisa pode  piorar mais e mais a cada dia que vai passando. Os cidadãos brasileiros, enquanto não tomarem consciência de que os responsáveis pela nação somos nós, nada mudará. Precisamos aceitar que somos "falhos" e sujeitos a erros, em especial na escolha dos nossos representantes.
Estamos à assistir quase que diariamente, prisões e mais prisões de políticos envolvidos em maracutaias, escambos, roubos, propinodutos, enfim, tudo o quanto é jeito para "surrupiar" os cofres públicos em detrimento da morte de milhares e milhares de cidadãos comuns que necessitam de atendimento médico nos hospitais de todo o pais. A falta de investimentos no ensino (educação), do saneamento básico, do transporte coletivo, da acessibilidade, da atenção à criança e ao idoso, enfim, do mais alto ao mais baixo nível do escalão administrativo a roubalheira está enraizada, sem qualquer cerimônia.
Estamos vendo nos últimos dias, a prisão somente de figurões da política brasileira. O mais recente foi Antony Garotinho e Sérgio Cabral são às últimas novidades da semana, junto com ele, sua esposa também foi "conduzida" para dar suas explicações ao Juiz Sérgio Moro, presidente dos processos da Operação Lava Jato, em Curitiba. As prisões recentes, não irão parar por ai. Abaixo, uma relação enorme de "envolvidos" na roubalheira acentuada em que se encontra a nação brasileira. Dentre os envolvidos, alguns já com os pés na cadeia, como pode ser observado, pois já constam com diversos processos em andamento, embora em "segredo" de Justiça, o que consideramos uma aberração, isso é um prêmio aos mal feitos dos péssimos políticos que elegemos a cada dois (02) anos.
Daqui a pouco, no ano que se avizinha, já tem início às "amarrações" e "armações" para serem escolhidos os próximos mandatários do Brasil, que vai desde Deputado Estadual até Presidente da República, teremos cinco (05) eleições distintas, que ou os cidadãos de bem tenham consciência de quem vamos escolher, ou "enterramos" de vez a "vaca" Brasil no atoleiro da vergonha e da corrupção.

Confira os primeiros nomes da lista de investigados na Lava Jato:
Renan Calheiros - senador - PMDB/AL
Eduardo Cunha - deputado federal - PMDB/RJ
Fernando Collor de Mello - senador - PTB/AL
Lindberg Farias - senador - PT/RJ
Cândido Vaccarezza - ex-deputado - PT/SP
Gleisi Hoffmann - senadora - PT/PR
Benedito de Lira - senador - PP/AL
Arthur Lira - deputado federal - PP/AL
José Mentor - deputado federal - PT/SP
Edison Lobão - senador - PMDB/MA
Humberto Costa - deputado federal - PT/PE
José Otávio Germano - deputado federal - PP/RS 
João Alberto Pizzolati - ex-deputado federal - PP/SC
Roseana Sarney - ex-senadora - PMDB/MA
Vander Loubet - deputado federal - PT/MS
Antonio Anastasia - senador - PSDB/MG
Aníbal Gomes - deputado federal - PMDB/AL
Simão Sessim - detapudo federal - PP/RJ
Nelson Meurer - deputado federal - PP/PR
Roberto Teixeira - ex-deputado federal - PP/PE
Ciro Nogueira - senador - PP/PI
Gladson Cameli - senador PP/AC
Aguinado Ribeiro - deputado federal - PP/PB
Eduardo da Fonte - deputado federal - PP/PE
Luiz Fernando Faria - deputado federal - PP/MG
Dilceu Sperafico - deputado federal - PP/PR
Jeronimo Goergen - deputado federal - PP/RS
Sandes Júnior - deputado federal - PP/GO
Afonso Hamm - deputado federal - PP/RS
Missionário José Olímpio - deputado federal - PP/SP
Lázaro Botelho - PP/TO
Luis Carlos Heinze - PP/RS
Renato Molling - deputado federal - PP/RS
Renato Balestra - deputado federal - PP/GO
Lázaro Britto - deputado federal - PP/PP
Waldir Maranhão - deputado federal - PP/BA
Mario Negromote - ex-deputado federal - PP/BA
Pedro Corrêa - ex-deputado federal - PP/PE
Aline Corrêa - ex-deputado federal - PP/SP
Carlos Magno - ex-deputado federal - PP/RO
João Leão - ex-deputado federal e ex vice governador - PP/BA
Luiz Argôlo - ex-deputado federal - PP/BA (atualmente no Solidariedade)
José Linhares - ex-deputado federal - PP/CE
Pedro Henry - ex-deputado federal  - PP/MT
Vilson Covatti - ex-deputado federal - PP/RS
Romero Jucá - senador - PMDB/RR
Valdir Raupp - senador - PMDB/RO
Pedro Francisco
Jornalista
1.297-RO/BR.